7 dicas para alcançar a segurança financeira

por Equipe Alstra
Alstra-7 dicas para alcançar a segurança financeira

Entre as vantagens de ser um autônomo está a flexibilidade: trabalhar em diferentes projetos, por períodos de tempo determinados, escolhendo as demandas que mais se encaixam com seu perfil. Mas, para que a carreira seja realmente um sucesso, o profissional precisa saber que com a liberdade vem a responsabilidade do gerenciamento de tempo e dinheiro.

Aqui vão algumas dicas para não se perder na organização das finanças.

  1. Liste as despesas
    A primeira tarefa de um autônomo que quer manter a vida financeira saudável é listar todas as suas despesas pessoais e profissionais. Faça uma planilha com tudo o que você gasta para poder se manter e trabalhar. A partir daí, vai ser possível determinar quanto você precisa ganhar para poder ter uma vida financeira saudável.
  2. PJ x PF
    Um erro muito comum entre autônomos é misturar as contas de pessoa jurídica com as de pessoa física. Mesmo que você seja seu único funcionário é essencial separar os gastos pessoais dos gastos da empresa. O total pago pelo seu cliente/contratante por seu trabalho é da pessoa jurídica. O ideal é determinar um pro-labore e entender que o seu ganho é apenas uma das despesas da empresa, que ainda tem de considerar impostos, custos com material, transporte etc.
  3. Planeje
    Pode ser um pouco complexo prever os próximos trabalhos, mas é essencial conhecer as fontes de renda e manter sempre uma estimativa do que entrará nos próximos meses. A jornalista Nathalia Arcuri, fundadora do Me Poupe!, aconselha os autônomos a estipularem metas e definir um caminho para alcançá-las. Outra dica da profissional é ter, ao menos, três fontes de renda fixa mensais para conseguir ter uma boa ideia do que cairá na sua conta a cada mês.
  4. Faça uma reserva
    Emergências acontecem e por isso é muito importante ter uma reserva para poder respirar quando algum imprevisto impedi-lo de trabalhar. Ter o equivalente para cobrir seis meses de despesas é o suficiente para poder manter as contas em ordem quando algo sair do planejado.
  5. Pense no futuro
    Quando o profissional é um funcionário em regime de CLT, ele tem algumas proteções que garantem que, ao ser demitido, terá dinheiro para sobreviver até se recolocar ou para parar de trabalhar. O profissional autônomo também precisa pensar no seu futuro. É essencial fazer um planejamento para a aposentadoria, pagando uma previdência privada, por exemplo. Outra dica é fazer seu próprio FGTS, guardando 8% do que ganhar em algum investimento a longo prazo.
  6. Poupe para as férias
    Um período de descanso é essencial para a saúde e para estimular a criatividade do profissional. Diferentemente do empregado CLT que tem por lei o direito a férias remuneradas a cada 12 meses trabalhados, o autônomo precisa se planejar para ter seus dias de descanso. Uma saída é já ir guardando todo mês uma quantia para poder ficar alguns dias sem trabalhar e bloquear um período na agenda para poder tirar suas férias.
  7. Conte com a tecnologia
    Existem aplicativos que podem auxiliar e muito na tarefa de organizar os gastos. Ferramentas como Guia Bolso, Organizze e Meu Dinheiro ajudam a manter o controle financeiro, juntando em um só lugar todas as informações sobre seus gastos, o que ajuda a ver para onde está indo o dinheiro. Não é a falta de um salário fixo regular todo mês que fará o autônomo se perder nas contas. Com boa organização e algumas dicas é possível manter uma vida financeira saudável.

POST RELACIONADOS