Dia do (novo) Trabalho: Quarta Revolução Industrial transforma ambiente corporativo

por Equipe Alstra
Alstra-dia-do-novo-trabalho-quarta-revolucao-industrial-transforma-ambiente-corporativo-29-min

A origem do Dia do Trabalho, comemorado em 1º de maio, remonta o fim do século XIX e,  desde então, foram muitas alterações na realidade do mercado de trabalho. Lá no final dos  anos 1800, quando a preocupação era garantir direitos básicos, os trabalhadores nem imaginariam o quanto as máquinas, que mudaram completamente as relações de trabalho já naquela época, poderiam evoluir e transformar o ambiente.

Fusão do físico, digital e biológico

O mundo vive atualmente a chamada Quarta Revolução Industrial. Desde a metade do século XVIII, o mercado de trabalho já passou por outras três revoluções, mas nenhuma foi tão rápida quanto a atual. A primeira foi marcada pela substituição da produção manual pela mecânica. A segunda veio com a chegada da eletricidade, no fim do século XIX. A terceira, já no século XX, foi a digital, com a tecnologia da informação.

De acordo com o fundador do Fórum Econômico Mundial, Klaus Schwab, autor do livro “A Quarta Revolução Industrial”, os mundos físico, digital e biológico estão sendo fundidos pelas novas tecnologias. A integração entre humanos e máquinas já é realidade com a inteligência artificial, a Internet das Coisas e a computação em nuvem. As indústrias caminham para uma automação cada vez maior com os sistemas ciberfísicos, que usam como base a cooperação entre espaços virtuais e físicos.

Humano x máquina

Na prática, os trabalhos mais técnicos, que requerem pouca criatividade e estratégia, serão facilmente automatizados e totalmente feitos pelas máquinas. Para se destacar neste novo cenário e garantir espaço no mundo dos robôs, os profissionais precisam aprender a interagir da maneira mais inteligente possível com as máquinas, além de desenvolver melhor aquelas habilidades que só os humanos têm, como a capacidade analítica de lidar com os problemas ou o desenvolvimento de relacionamentos interpessoais.

Hoje algumas atividades que demandariam bastante tempo dos humanos já são desenvolvidas com mais rapidez e eficiência pelas máquinas. É o caso do que é feito pela plataforma da Alstra, por exemplo, que encontra a combinação perfeita entre o profissional e a empresa de acordo com a demanda. Por meio da Inteligência Artificial, são cruzadas as características do colaborador e a necessidade do projeto, garantindo eficácia na contratação e evitando o retrabalho. 

Outras mudanças no dia a dia dos trabalhadores em consequência das transformações tecnológicas já começam a ser refletidas até na legislação. Aqui no Brasil, a CLT, lançada durante a comemoração do Dia do Trabalho de 1943, foi atualizada com a flexibilização das leis trabalhistas, que prevê, por exemplo, a possibilidade de trabalho intermitente e home office. Por aqui, a data também marcou o início da vigência do salário-mínimo, em 1940, e a criação da Justiça do Trabalho, em 1941. Qual grande acontecimento você gostaria que fosse um marco para essa data em 2019?”

#DiadoTrabalho
#inteligênciaartificial
#interaçãohumanomáquina
#automação
#QuartaRevoluçãoIndustrial

POST RELACIONADOS