3 dicas práticas para melhorar seu perfil na Alstra

por Equipe Alstra
3 dicas práticas para melhorar seu perfil na Alstra

O algoritmo de matching da Alstra leva em conta diversos parâmetros na hora de definir os melhores candidatos para cada projeto como: nível de experiência, habilidades, segmentos de atuação e perfil profissional. Tudo isso para ter a melhor combinação entre profissional e projeto.

Uma pergunta que recebemos com frequência por aqui é “como melhorar meu perfil na plataforma?”. Para responder essa questão, entrevistamos Larissa Purim, Head de talentos da Alstra, que deu alguns insights valiosos sobre a plataforma.

1. Capriche no campo de resumo

O Campo de resumo é o primeiro item que a empresa contratante lê, por isso é importante ser direto ao ponto, e incluir as informações mais importante sobre o perfil profissional logo ali. “Um erro comum que vemos aqui é preencher este campo de forma muito vaga, por exemplo: Profissional pró-ativo e dedicado, mão na massa e colaborativo.” Diz Larissa. “Lendo isso é difícil saber qual a especialidade do profissional.” Completa.

O mais adequado é destacar as habilidades profissionais. Por exemplo: “Profissional com 10 anos de experiência em rotinas de marketing digital, conhecimento de gestão de redes sociais e analytics.”

O perfil comportamental é importante mas ele costuma ser avaliado em uma etapa posterior, em uma entrevista com o candidato por exemplo.

2. Seja específico em relação às habilidades

“A plataforma conta com um campo só pra capturar as habilidades pois elas ajudam o algoritmo a identificar competências específicas”, menciona Larissa. A dica aqui é preencher com palavras-chaves que são adequadas ao seu perfil. Metodologias, Certificações e Títulos cabem bem neste campo. Seguindo o exemplo acima, o campo de Skills poderia ser preenchido com: SEO, SEM, Google Analytics, Estratégia Digital, Mídia Digital.

3. Cadastrando as Expertises

Cadastrando as Expertises

Outro campo que merece atenção na hora de ser preenchido é o de Expertises. “Cerca de 70% dos perfis cadastrados poderiam ter melhorias no preenchimento deste campo”, estima Larissa. A recomendação aqui é cadastrar todas as taxonomias onde o profissional se adequa. Se o candidato tiver a mesma experiência em duas indústrias diferentes, vale incluir duas vezes, mesmo que pareça repetitivo.

Por fim, vale sempre manter o perfil atualizado com as experiências mais recentes. Seguindo estas dicas práticas, é possível aumentar as chances de ser encontrado pelo projeto ideal.

POST RELACIONADOS