Porque sua estratégia de RH é chave para sua empresa ser realmente agile!

por Equipe Alstra
Alstra-porque-sua-estrategia-de-rh-e-chave-para-sua-empresa-ser-realmente-agile-7

Com a mudança irreversível de avanços na tecnologia, o trabalho como conhecemos está mudando tão rapidamente que gestores de negócio e de RH precisam repensar todo o seu conceito, do começo ao fim.

Comece com a noção de que o que você faz em um escritório de um Banco, centro logístico ou outro ambiente de trabalho, “define” quem você é. Vire esse conceito de cabeça para baixo. Agora, são pessoas que definem como o trabalho deve ser e como ele será integrado às suas vidas profissional e pessoal.

Mas empregadores irão se beneficiar disso. Na verdade, as empresas podem obter acesso sem precedentes à talentos conforme sua necessidade, promovendo eficiência e a precisão na escolha das competências de equipes.

É claro que estamos entrando em um cenário de agilidade e especialização sem precedentes. Precisamos entender como abraçar melhor essa mudança, fazendo a transição da cultura e dos ideais corporativos para o novo conceito de trabalho.

A transição

Diversas culturas corporativas permanecem resistentes às mudanças que estão ocorrendo agora e no futuro que se aproxima rapidamente.

O desafio para os profissionais de RH é grande. Suas principais responsabilidades (atrair e recrutar talentos de qualidade, bem como manter um canal confiável para futuras demandas) devem mudar para acomodar o novo e emergente mundo do trabalho. Se eles não conseguirem acompanhar estas mudanças, poderão ter perspectivas não tão boas:

  • Necessidades não atendidas na busca por talentos, permanentes e contingentes.
  • Limitadas oportunidades de aprendizado e desenvolvimento e acesso à tecnologia associada.
  • Incapacidade de encontrar os parceiros certos (interna e externamente) para ajudar suas empresas a se adaptarem ao future of work (FoW).

Treinamento, planejamento e tecnologia são componentes-chave de uma abordagem programática para redefinir os trabalhos conforme se aplicam às atividades e projetos centrais exclusivos de cada empresa. No entanto, nenhuma tentativa de transição na cultura do emprego florescerá sem uma mudança abrangente e holística na mentalidade, permeando todos os aspectos de como o RH e outros líderes da empresa imaginam como fazer o trabalho.

Mudando para uma mentalidade de acesso a talentos

Certos aspectos do FoW já estão em vigor, particularmente no âmbito da economia GIG. Líderes visionários e administradores de RH entendem que o “talento” consiste agora em um grupo combinado de funcionários, consultores, freelancers e líderes de pensamento da indústria. A “ascensão do trabalhador independente”, observa Salesforce, “mudará consideravelmente a composição da força de trabalho nos próximos anos”. Ainda assim, embora muitos líderes entendam que as mudanças na estrutura do capital humano são iminentes, alguns ainda não realizam os princípios e processos necessários para alcançar plenamente este futuro.

A capacidade de uma organização de perceber os benefícios dessa força de trabalho combinada (CLT e independente) será essencial para o quanto ela compete, inova e gerencia os próximos ciclos econômicos. Fazer a mudança de uma mentalidade de aquisição de talentos para uma mentalidade de acesso a talentos é um primeiro passo fundamental na adaptação ao FoW. Outras características de uma mentalidade FoW incluem:

  • Adotar programas que estimulem a agilidade dos funcionários e da equipe, incluindo colaboração interfuncional e externa.
  • Incentivar estruturas horizontais, nivelando hierarquias para gerar e executar ideias inovadoras.
  • Promover um foco no output e no valor do trabalho, não input e no tempo.
  • Dar aos funcionários mais autonomia sobre como eles trabalham e oportunidades para a aprendizagem ao longo da vida.
  • Atender a um conjunto diversificado de necessidades dos funcionários e promover a integração do trabalho nas vida dos funcionários.
  • Uso de tecnologias avançadas (como dados e análises) para dar transparência para todos os funcionários sobre decisões estratégicas.

Traçando o curso para uma força de trabalho ágil

Listamos aqui quatro etapas simples para empresas que querem se preparar para uma força de trabalho mais ágil com base melhores práticas de algumas empresas líderes de mercado:

  1. Forme uma equipe para avaliar a flexibilidade de trabalhos e projetos específicos.
  2. Identifique gaps de talentos estratégicos e os principais recursos, habilidades, ferramentas e tecnologias necessárias para preencher essas lacunas.
  3. Personalize um programa piloto para uma equipe ou unidade de negócios específica.
  4. Analise criticamente os resultados, refinando o processo conforme necessário.

A transição da cultura corporativa exigirá a adoção de uma nova mentalidade em torno do emprego, criando um papel mais importante para os administradores de RH na orientação da estratégia e a adoção da força de trabalho ágil em sua multiplicidade de facetas. Preparando-se agora para essas mudanças de paradigma, sua empresa estará melhor posicionada para ser mais produtiva no presente e ter sucesso no futuro.

POST RELACIONADOS