Você está preparado para a concorrência do futuro?

por Equipe Alstra
Alstra-voce-esta-preparado-para-concorrencia-do-futuro-30

Há um consenso de que a transformação digital não afetou apenas a execução do trabalho, mas causou também uma mudança profunda na maneira de pensar o mundo e nas empresas não é diferente. Entre as áreas afetadas por essa nova realidade está a concorrência. Se antes a competição para ganhar espaço no mercado era um jogo de regras simples, com competidores similares e bem conhecidos de todos os participantes, atualmente a disputa ganhou complexidade.

Assimetria entre concorrentes

A concorrência é apresentada como um dos cinco domínios fundamentais da estratégia que estão sendo transformados pela era digital (ao lado de clientes, dados, inovação e valor), de acordo com o professor David Rogers, da Columbia Business School, autor do livro Transformação digital: Repensando o seu negócio para a era digital. Para Rogers, a transformação digital não diz respeito à tecnologia, mas a uma atualização na maneira de pensar e na liderança.

Se antes as empresas competiam com outras com características muito parecidas, em um jogo em que se uma ganhava a outra perdia, hoje as regras não são tão claras assim. De acordo com o professor, atualmente, em alguns casos, os concorrentes se tornam até parceiros e a disputa não é mais entre similares, mas entre aqueles que resolvem o mesmo problema do consumidor. (Fonte: David Rogers on The Digital Transformation Playbook)

Nova lógica da concorrência

De acordo com o BCG Henderson Institute, a nova lógica da concorrência tem cinco abordagens essenciais às quais os líderes devem ficar atentos para conseguir manter a empresa na briga por espaço no mercado.

  1. Taxa de aprendizado

Se no passado recente, o aprendizado era estático e duradouro, atualmente é preciso manter um processo de atualização permanente, já que a máxima “a única constante é a mudança” nunca foi tão atual. O aprendizado dinâmico também é a base da inteligência artificial. A partir de interações com os usuários, as máquinas vão aprendendo mais sobre eles e dando respostas mais assertivas. 

  1. Ecossistemas

Esqueça aquele modelo em que empresas concorrem em indústrias com fronteiras bem delimitadas. Companhias de destaque têm se baseado em ecossistemas, redes complexas e maleáveis, que diluem os limites antes tão claramente determinados, influenciando o desenvolvimento do mercado a seu favor sempre com parcerias.

  1. Mundo híbrido (digital + físico)

Cada vez mais, empresas do mundo digital passam a se aventurar no mundo físico e companhias que surgiram antes da era digital investem em tecnologia para se inserir na nova realidade. No futuro próximo, para se destacar será preciso lidar bem com confiança do usuário, regulamentação e privacidade de dados, independentemente da origem da empresa.  

  1. Imaginação

A capacidade de enxergar possibilidades que ainda não são realidade é essencial para as empresas continuarem no mercado. No mundo automatizado, em que as máquinas fazem boa parte do trabalho, a imaginação é a diferenciação humana que vai importar cada vez mais. 

  1. Resiliência

As incertezas econômicas, sociais, políticas e ecológicas vão dificultar as previsões e, com isso, obrigar as empresas a também serem competitivas na resiliência, com capacidade de se recuperar e se adaptar aos novos tempos mesmo quando eles chegarem contradizendo todas as conjecturas.

Mais do que observar a concorrência, as empresas precisam estar prontas para disputar espaço considerando diversas variáveis.  

#concorrência 
#transformaçãodigital 
#tecnologia 
#eradigital 
#novalógicadaconcorrência

POST RELACIONADOS