Você sabe como calcular sua hora de trabalho?

por Equipe Alstra
Alstra-voce-sabe-como-calcular-sua-hora-de-trabalho

Um dos primeiros desafios enfrentados por quem trabalha como freelancer é aprender a calcular corretamente quanto cobrar pelo serviço prestado. Faz parte do perfil empreendedor saber valorizar o próprio trabalho e quem acha que para saber o preço certo é só fazer a proporção das horas com base no salário que receberia como funcionário CLT pode acabar no prejuízo. 

Conta básica

Uma forma bastante simples de se calcular essa remuneração é pegar o que se ganharia como CLT mensalmente e acrescentar 30%. Essa taxa extra seria para cobrir os custos que, em caso de funcionário contratado, são pagos pela contratante. No entanto, embora bastante fácil, esse não é o método mais eficiente, pois os gastos variam muito de acordo com a área de atuação, perfil do profissional e do projeto realizado, mercado em que se atua etc..  

Forma ideal

O mais indicado para fazer um bom cálculo de quanto cobrar por hora trabalhada é somar o valor do salário médio pago no mercado ao custo das férias, dos materiais de trabalho, dos impostos e dos benefícios (seguro-saúde, alimentação, transporte etc.). 

Pesquisa

Comece fazendo uma busca sobre os preços que profissionais autônomo como você cobram para fazer o mesmo serviço. Considere também a média salarial do mercado para o seu tipo de trabalho quando em regime de CLT. Um cálculo básico é dividir esse salário mensal pelo número de horas trabalhadas no mês (8 horas por dia x 22 dias úteis por mês = 176 horas) e assim obter o preço da hora praticada pelo mercado. Com esses valores em mente, já dá para ter ideia de onde começará seus custos.  

Descanso

Lembre-se que para ser um profissional competente também é necessário investir no descanso. São esses momentos que ajudam o trabalhador a recarregar a energia e instigar a criatividade. Por isso é tão importante colocar como custo alguns dias de descanso remunerado também.   

Custos do trabalho

Quando se é trabalhador no regime de CLT, os encargos trabalhistas, como décimo terceiro salário, adicional de férias e descanso semanal remunerado, além de todos impostos ficam a cargo da empresa. Já, se o trabalhador é autônomo, ele precisa embutir na remuneração solicitada uma taxa extra para cobrir esses custos. 

É aconselhável também fazer as contas de quanto se gasta para trabalhar. Além dos custos já mencionados, é preciso ainda calcular o que se investe em material de trabalho, locação de espaço e transporte, por exemplo. Esse levantamento é essencial para que a remuneração seja justa.

O primeiro passo é fazer uma lista de todo o investimento necessário para realizar o trabalho. Não esqueça de levar em consideração qual a periodicidade de cada um desses gastos. Por exemplo, em média, a cada três anos, será necessário trocar o computador. Então para saber o gasto mensal com o equipamento é preciso dividir o valor total por 36.

Depois de levantar os custos mensais da operação, divida tudo pelo número de horas. Esse valor deve ser acrescentado naquela hora baseada só no salário CLT para que vocÊ tenha uma ideia de qual seria seu preço. Para saber se está suficientemente competitivo compare esse valor com o preço dos concorrentes já pesquisados.    

Dicas

O trabalho como freelancer oferece novas possibilidades de trabalho para consultores e especialistas independentes e é uma ótima alternativa de trabalho, mas para que seja rentável é preciso organização
Manter as finanças organizadas é o segredo do profissional autônomo de sucesso. O tema já foi abordado anteriormente neste blog com 7 dicas para alcançar a segurança financeira. Planejar, fazer uma reserva e usar a tecnologia a favor são alguns dos conselhos a serem seguidos.

POST RELACIONADOS